OFF THE WALL - O Verdadeiro Lar dos Fãs de Michael Jackson!
Não esta conseguindo vizualizar todos os topico? Se cadastre, é bem rapido e venha fazer parte da FAMILIA OFF THE WALL!

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

The Mirror, The People, e o acordo que nunca existiu ...

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Tradução: Maíra e Fernanda Capucho
Fonte: http://michael-iloveyoumore.blogspot.com.br/


 
The Mirror, The People, e o acordo que nunca existiu ...
 
É uma coisa engraçada. Depois que o julgamento de grande visibilidade da morte de Michael Jackson comecou a ir periforme para o promotor da AEG Live, um monte de jornais que carregam publicidade proeminentes  e lucrativas para seus eventos tornaram-se mais empenhados em manchar Michael Jackson mais do que nunca.
 
Liderando o caminho tem sido The Mirror no Reino Unido. Algumas semanas atrás, e-mails contemporâneas apresentados no julgamento mostraram que o chefe da  AEG, Randy Phillips, tinha 'esbofeteado' Michael Jackson, porque ele estava assustado para comparecer a conferência de imprensa. Deu-lhe um tapa e gritou com ele “tão alto que as paredes tremeram”.
 
A chocante revelação foi amplamente ignorada pela imprensa. Vários dias após os testemunhos serem ouvidos no tribunal, apenas uma saída teve a coragem de publicar a evidência. AP não incluiu o testemunho em sua missiva diária da sala do tribunal. Repórter de gravação afirmou no twitter que ele havia saído da sala do tribunal para enviar e-mails quando o depoimento ocorreu.
 
Foi só quando os fãs começaram a fazer barulho sobre o "encobrimento “em sites como o Twitter,  que outras empresas dos meios de comunicação, a contragosto, publicaram os comentários. Jornais patrocinados pela AEG, como The Mirror, entretanto, grotescamente tentaram pintar Michael Jackson como o vilão. De acordo com a primeira linha de história do The Mirror Jackson “necessitou ser golpeado ". Curiosamente, o The Mirror foi muito mais rápido em publicar uma história no ano passado, acusando Janet Jackson de esbofetear um menor. Uma história que resultou ser uma mentira.
 
Este fim de semana - dias após o filho de Jackson assumir o posto e testemunhado que viu Phillips em sua casa enquanto seu pai não estava lá, comportando-se 'agressivamente' com o  médico de Jackson - edição de domingo do The Mirror, chamado The People, está de volta.
 
Ele publicou uma história altamente enganosa sobre alguns "arquivos do FBI",  que alegadamente mostram que Michael Jackson foi testemunhado molestando crianças por vários funcionários de Neverland.  Os “arquivos do FBI” também detalham um suposto acordo com um jovem acusador em 1992 - antes do caso Jordy Chandler.
 
Na realidade, a história é um absurdo, um ninho de acusações mutiladas e distorcidas que não são nem 'novas' nem 'exclusivas', apesar das repetidas declarações das pessoas que elas são. Na verdade, os documentos não são dos "arquivos do FBI" de modo algum. Isto é uma mentira afincadamente. Além disso, as reivindicações foram todas de domínio público há muito tempo, alguns tendo sido desconsideradas há duas décadas.
 
Naturalmente, a maioria dos leitores não se incomodará em verificar a verdade da história. Por que eles iriam? Supõe-se que o jornal faça isso antes de publicá-la. Infelizmente, parece que outros meios de comunicação não podem se incomodar tanto. Jornal Correio da Grã-Bretanha já tem requentada a história, evidentemente, não fazendo nenhuma tentativa de investigar sua veracidade antes de fazer isso.
 
Eu poderia entrar em um monte de detalhes sobre as alegações feitas pelo The People - e os vários jornalistas preguiçosos que vão copiar e colar suas centenas de histórias, ou talvez milhares de vezes em seus próprios sites e em seus próprios jornais nos próximos dias. Mas qual é o ponto? A informação já é do domínio público.
 
Aqueles que odeiam Jackson adotarão a história do The People como evidência para o seu caso. Aqueles que têm interesse em ouvir os dois lados do caso Jackson já sabem que estas alegações foram desmascaradas há muito tempo. Ninguém vai sequer se preocupar em pesquisar a história. Leitores do The People compram o jornal, porque eles gostam e confiam nele. Eles, como previsto, vão acreditar nessa história e não questioná-la.
 
Resumidamente, no entanto, para o registro:
 
1) Os "arquivos do FBI” não são dos arquivos do FBI. Eles são transcrições das entrevistas compiladas por um jornalista de tabloides que pagou suas fontes - incluindo aquela que acabou por não existir. Eles foram adquiridos por um PI que trabalhava para a equipe de defesa de Jackson. Uma década mais tarde, ele foi processado por grampear telefones. O FBI apreendeu todos os seus arquivos, das quais essas entrevistas dos tablóides formavam uma parte minúscula.
 
2) As alegações sobre Jackson não são capturadas por vários funcionários, como The People infere, vir de uma série de documentos diferentes.
Elas vêm de único documento - uma transcrição de uma entrevista com um casal chamado LeMarques, que trabalhou em Neverland no final dos anos 80 e início dos 90. The People intencionalmente não afirma que todas estas acusações não corroboradas vêm de apenas um dos documentos, em vez disso e propositalmente, enganam seus leitores sugerindo que eles são tomados de um esconderijo de provas.
 
Os LeMarques nunca contataram a polícia sobre o abuso que alegou ter testemunhado, em vez disso optaram por negociar acordos com os tablóides - incluindo o The Mirror. Suas alegações foram investigadas por policiais que inspecionaram Jackson, que fundamentaram que o casal tinha concordado em adicionar detalhes cada vez mais vívidos às suas entrevistas para mais e mais dinheiro. Os investigadores concluíram na década de 90 que o casal não tinha nenhuma credibilidade e não possuía nenhuma evidência de qualquer verdade do abuso.
Eles foram chamados, por desespero, para testemunharem em 2005 no julgamento de Jackson depois que os promotores observavam que seu caso começava a se desintegrar, mas foram destruídos sob interrogatório. Os jurados rejeitaram seu testemunho e Jackson foi absolvido, por unanimidade.
 
3) O suposto “acordo”, em 1992, foi detalhado a um repórter de tablóide, por dinheiro, por uma fonte feminina que alegou trabalhar para o escritório de advocacia de Jordan Chandler. Ela nunca mostrou ao repórter um documento, ela simplesmente "lê-o em voz alta" por telefone. A investigação policial sobre a alegação descobriu que o menino denominado no acordo não existia, não houve registro de qualquer acordo que tenha sido pago e a fonte feminina nunca tinha trabalhado para o escritório de advocacia e que na verdade nem existia. Ela jamais foi ouvida novamente.
 
Isso deixa um elemento da permanente história do The People, para que Jackson 'supostamente' - o que é uma pequena palavra que é conveniente - pagou US $ 35 milhões para duas dezenas de jovens acusadores. O jornal não apresenta evidências para corroborar essa afirmação. Apenas uma nota em documentos do repórter de tablóide, que o The People  intencionalmente deturpa como um "arquivo do FBI.
 
Ao contrário da alegação do The People, os investigadores sabiam e investigaram essas fitas como parte de sua investigação sobre Jackson em 2003/4, em que foram auxiliados pelo FBI. Apesar de todos os seus recursos, nem a polícia californiana, nem o FBI, jamais foram capazes  de encontrar qualquer evidência de que qualquer criança além de Jordan Chandler ou Jason Francia alguma vez recebeu um acordo.
 
Charles Thomson
 
Créditos: http://charlesthomsonjournalist.blogspot.co.uk/2013/06/the-mirror-people-and-settlement-that.html
 
Tradução: Maíra e Fernanda Capucho
http://michael-iloveyoumore.blogspot.com.br/

Ver perfil do usuário
Tablóides!Evil or Very Mad  Até Quando estes Vermes que se Dizem Comprometidos com a Verdade seguirão em sua marcha difamatória,vil e ardilosa contra Michael na proposta intencional de conspiração manipuladora de Massa? Oh Deus,tenha Piedade,todo este Lixo me faz sentir vontade de Gritar!
 
              "Você encontra seu prazer escandalizando todas as mentiras.
                Oh pai, por favor, tenha piedade,Porque eu apenas não posso aguentar!"

 
                                                                                                            Michael Jackson/Scream

Ver perfil do usuário
Hoje o advogado Tom mesereau que defendeu Michael Jackson em 2005 falou sobre a reportagem que saiu no jornal britânico essa semana.

"Michael Jackson NUNCA pagou 35 milhões pelo silencio de nenhuma criança!"

MESEREAU: "O FBI nunca teve arquivos alegando que Michael Jackson abusou de 24 meninos porque isso nunca aconteceu."

MESEREAU: "Lembra que, em 2009, o FBI liberou seus arquivos relacionados a Michael Jackson e, apesar de parte ter sido editada, não havia absolutamente descoberta alguma de delito por parte de meu cliente. O que leva ao julgamento de abuso de menores em 2005, em que o promotor de Santa Barbara estava trabalhando com o FBI e a Interpol, e eles não chegaram à evidência alguma de abuso sexual algum."

MESEREAU: "Acredite, se eles tivessem essa informação, ela teria sido apresentada no julgamento."

MESEREAU: "É de dar ânsias que as pessoas ainda estejam tentando lucrar e explorar Michael Jackson depois de morto."

FONTE: "Michael cooperou completamente durante todas as suas interações com o DCFS."

FONTE: "Michael foi entrevistado por horas sem seu advogado. Ele não segurou nada. Ele não conseguia entender por que essas alegações estavam sendo feitas contra ele. DCFS o considerou inocente de qualquer delito em todas as suas investigações."

---- Traduzido por Lyn MJ.


_________________
Ver perfil do usuário http://offthewall.forumeiros.com

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum